Sir Ian Livingstone, o rpgista nomeado cavaleiro

O ano de 2022 já começou mostrando potencial para ser melhor que os dois últimos, com a notícia da nomeação de Ian Livingstone como cavaleiro da coroa britânica. Na Lista de Honras de Ano Novo 2022 (CSV), publicada pelo gabinete do Governo do Reino Unido, o autor será ordenado Cavaleiro Bacharael.

O título concedido pela rainha da Inglaterra é uma parte do sistema de honras britânico, que significa nomeação de cavaleiro mas sem ser empossado como membro de uma das ordens organizadas de cavalaria; apesar disso, o título é o mais antigo de cavaleiro britânico criado por volta do século XIII. Então, agora, temos o rpgista Sir Ian Livingstone oficialmente condecorado por seus serviços na indústria de jogos. 

Antes disso, Livingstone já tinha sido nomeado Oficial da Ordem do Império Britânico (OBE) nas Honras de Ano Novo de 2006 e Comandante da Ordem do Império Britânico (CBE) nas Honras de Ano Novo de 2013, ambos por serviços prestados à indústria de jogos.

Confesso aqui, para vocês, que esse é um dos meus autores favoritos da vida no mundo do RPG. Comecei jogando no cenário que ele criou para as Aventuras Fantásticas (Fighting Fantasy, no original) em que foram publicados livros-jogo de fantasia desde a década de 1980 até hoje. Tudo começou quando Livingstone e seu parceiro Steve Jackson pegaram uma licença para publicar o Dungeons & Dragons na Inglaterra, em meados de 1975, e fundaram a empresa Games Workshop

Desse pontapé inicial surgiram muitas coisas incríveis, como a revista White Dwarf, a primeira loja de RPG de Londres, os jogos de tabuleiro de Warhammer e os livros das Aventuras Fantásticas. O sucesso foi estrondoso e em 1991 Livingstone e Jackson venderam a Games Workshop por £10 milhões de Libras Esterlinas. Depois disso, os autores junto com Bryan Ansell, fundaram a Citadel Miniatures para fazer miniaturas para jogos.  

A partir de 1993, Sir Ian Livingstone se tornou um dos maiores investidores e membro do conselho da empresa de jogos de computador Domark, que passou por vários processos de compra por empresas cada vez maiores no roma de games. Nesse período Sir Livingstone assumiu a função de diretor de aquisição de produtos e garantiu algumas das principais franquias da empresa (e do mundo dos games) como Tomb Raider e Hitman. Em 2010, o autor foi convidado para atuar como “Skills Champion” por Ed Vaizey, ministro da Cultura, Comunicações e Indústrias Criativas do governo britânico, para produzir um relatório sobre a indústria de videogames do Reino Unido.

Hoje, Sir Ian Livingstone está dedicado a publicar novos livros da coleção Aventuras Fantásticas. O último volume, “Assassins of Allansia“, saiu em 2019. 

No Brasil, os livros-jogo foram publicados na década de 1990 pela extinta editora Marques Saraiva e atualmente a editora Jambô está traduzindo e publicando as Aventuras Fantásticas. 

Para conversar mais sobre as Aventuras Fantásticas, acesse aqui o grupo no Whastapp.

Sobre Janary Damacena

Janary Damacena escreveu 151 posts neste blog.

Sempre interessado em narrações fantásticas e de horror, apreciador de boa interpretação e defensor da regra de ouro.

Comments

  1. Nossa, que legal! Foi muito bom saber mais sobre o trabalho dele e seus reconhecimentos 🙂

  2. Esse dae é patrimônio! Reconhecimento mais do que merecido. Aventuras Fantásticas sempre foi uma grande paixão na minha vida, desde mais de 20 anos atrás qdo encontrei num sebo O Saqueador de Charadas. De lá pra cá, a coleção foi só crescendo, e junto com ela a vontade de criar um hack pro sistema. O projeto desse hack acabou sendo colocado de molho rs, ja que era um hack baseado num sistema autoral, que eu não podia simplesmente sair publicando ele. Mas mto do que eu desenvolvi ali acabou sendo aproveitado no meu RPG Pequenos Aventureiros. Então posso dizer que devo mto à este distinto senhor.

    1. Author

      José, eu partilho desse teu sentimento. Desde que tenho 10 anos de idade e ganhei meu primeiro livro das Aventuras Fantásticas, essa paixão só cresceu (e a coleção também hahaha). Gosto muito do material que Sir Ian criou junto com o Steve Jackson (mais o Ian, mesmo que é meu favorito). Do sistema todo, eu só não gosto muito do dano das armas no RPG. Sobre seu RPG, gostaria de conhecer.

      1. Como eu falei, o hack de Aventuras Fantásticas tá temporariamente engavetado, mas pode ser que num futuro próximo eu volte a mexer nele.

        Já o Pequenos Aventureiros é um RPG infanto-juvenil com mecânicas de associação de cores com números e símbolos com características do personagem, permitindo que msm crianças ainda não alfabetizadas consigam jogá-lo. Além de possuir um sistema de geração e condução de aventuras que auxilia mestres iniciantes. Em breve eu devo liberar o SRD, além do livro físico pra venda. Mas já dá pra baixar gratuitamente as 2 versões fast play com aventuras diferentes em cada uma, além de outros acessórios. Na pg do fc (que já encerrou) tem td isso mais uma ficha editável na seção “Amostras Grátis”.

        https://www.catarse.me/pequenos_aventureiros_apoios_tardios

  3. PS: Tb tenho um outro projeto pausado temporariamente baseado no Aventuras Fantásticas, um livro jogo chamado Os Últimos Dias de Carsepolis. Esse é um que eu quero ver se retomo a produção ainda esse ano, até pq minha ideia é fazer uma série de livros sobre a Guerra dos Magos. Esse eu vou dar um jeito de publicar nem que seja na cara dura msm kkkkkkk.

Deixe um comentário para José Noce Cancelar resposta