Artigo publicado em: 06/12/12 2:34 PM


Dia dos namorados combina com RPG

Quem foi que disse que o RPG precisa ser motivo de briga entre os casais? O Blue Rose está aí para provar o contrário; um sistema de RPG bem interessante, medieval, com foco no romance cavalhereisco onde os personagens podem desenvolver em profundidade as relações interpessoais.

A ideia de um mundo de fantasia romântica foi trazer para o RPG as histórias de fantasia moderna, como os romances da Ursula LeGuin’s e da Marion Zimmer Bradley’s. Um dos destaques nessas histórias são os personagens femininos fortes e competentes, que lutaram para deixar um ambiente opressivo ou abusivo (veja mais).

Além da excelente qualidade gráfica e do trabalho de ilustração impecável, um dos detalhes que diferenciam o sistema é a criação do personagem.

As crônicas românticas de Misty Lackey são inspiração para jogos de Blue Rose

Ao definir o “calling”, ou a motivação do seu personagem, o sistema sugere que o jogador use um baralho de Tarot para escolher pelas ilustrações aquilo que reflita o que mais se assemelha com o que imaginou para sua interpretação. O mesmo funciona para a natureza e alinhamento, que pode ser “light”, “shadow”, ou “twilight”, definindo a inclinação do personagem de forma um pouco menos maniqueísta.

O cenário, disponível por enquanto apenas em inglês, foi lançado pela editora Green Ronin e foi vencedor do Ennies em 2005, o Oscar do RPG e promete jogos bem criativos e com ênfase na narrativa para quem quiser se arriscar no novo sistema. Vale a pena tentar!

PS. Não deixem de conferir o artigo A Difícil Arte de Mestrar para Garotas do D30.

Sobre Menina-gato

Menina Gato escreveu 29 posts neste blog.

Menina-gato. Fã de carterinha de RPGs medievais e de terror, gosta também de jogar no computador. Os favoritos são D&D e Cthullu.

Comments

  1. Hummmmm… Será que esse sistema teria algumas ideias proveitosas para mestrar um RPG de Crepúsculo?

    1. Author

      Eu acho que só o sistema de criação de personagem já é utilíssimo. Já utilizamos uma vez uma adaptação dele para D&D e ficou muito bom, trocando o alinhamento pela coisa do calling, e incluindo o shadow, light e twilight. Ficou bem interessante o roleplay. 🙂

    2. Author

      Vc viu esse suplemento da WhiteWolf? Acho que é justamente o que vc está querendo. O colega Rafael acabou de postar aqui abaixo o link…

      My heart does not beat, yet it still feels.

  2. Definitivamente interessante! Começo a pensar seriamente em procurar referenciais para jogar dentro do sistema ‘-‘

Leave a Comment