Saiba como foi o Encontro D30 Aquático

48 encontro 1Só tenho uma coisa a dizer: que Encontro maneiro! Sério, esse evento superou minhas expectativas. Não pelo número de pessoas que passaram por lá ao longo do dia, que foram muitas, mas por uma coisa que batalhamos para manter no D30, e a principal razão porque fazemos os encontros em primeiro lugar! Estou me referindo ao grande número de jogadores, tanto novos quanto veteranos, que compareceram ao Encontro pela primeira vez. Confira nas fotos!

48 encontro 2Tivemos muitos rostos novos se divertindo em rolar dados no último domingo. Crianças, adultos e jovens! Sim, foi muito legal isso acontecer, pois a ideia básica do D30 é justamente aproximar mestres e jogadores de todos os cantos de Brasília para se encontrarem. Gosto muito de rever os amigos nos encontros, mas é bem legal ver pessoas diferentes interagindo, se conhecendo e formando novas amizades. É isso que torna a troca de experiências mais proveitosa para todos.

A manhã de domingo começou cedo, como sempre. Antes de abrirmos o salão às 9 horas já havia ávidos jogadores aguardando. Foi chegando bastante gente e, como eu não via a alguns encontros, antes das 10 horas todas as mesas estavam completas. Os aventureiros foram aparecendo de toda parte e o nosso amigo Thiago Freitas precisou abrir uma mesa extra de Tormenta RPG para acomodar os que estavam sem jogar.

48 encontro 3Pela manhã a galera se divertiu com o cenário criado pelo Sylvio para a aventura de RPG Quest e teve rebelde fazendo grandes resgates na mesa de Star Wars com o Wolney. O nosso brother Rafael Filho narrou sua tradicional mesa de Mequetrefes, jogo criado por ele mesmo e uma emula a zoeira sem fim.

48 encontro 4Também tivemos uma mesa bem animada de Escaramuça, com D&D 5, mestrada pelo Marcello e que contou com pequenas jogadoras (quando digo pequenas, realmente eram meninas com suas barbies guerreiras!) e o playtest do boardgame Guild Master, reunindo crianças e jovens que curtiram muito a partida.

Já a parte da tarde, historicamente mais cheia, tivemos também lotação máxima no lugar e quase ficamos sem cadeira para todos que estavam jogando (ainda bem que o Henrique se desdobrou para gerenciar direitinho essa questão).

48 encontro 5O Renato mandou ver num cenário viking usando o sistema Nova RPG (do Léo ACS, daqui de Brasília, e que foi amplamente testado em vários Encontros). O Rafael Souza inovou ao usar o sistema de Castelo Falkenstein para mestrar Cthulhu e a insanidade foi realmente perdida nesse Encontro, pois ainda tivemos o Fabiano aterrorizando o pessoal com uma mesa de Call of Cthulhu em sua sétima edição.

Com uma pegada bem nordestina, o Gabriel tacou um Old Dragon modificado pra galera, enquanto o Alfredo elaborou uma aventura maneira com a quinta versão de Shadowrun. Nosso grande amigo Vítor, como sempre levou sua mesa até o final do evento com um D&D no amado mundo de Forgotten Realms. O André atacou de Reinos de Ferro com suas miniaturas pintadas à mão por ele mesmo e deixou todos encantados.

48 encontro 6Eu mestrei meu querido Advanced Fighting Fantasy para oito piratas que estavam em busca de pérolas mágicas na mítica Atlântida, uma mesa mista de crianças e adultos, ou seja, diversão garantida! 

Aproveitem para ajudar a escolher o tema do próximo encontro!

Bom, acho que foi isso o que rolou nesse último Encontro. Ah e claro, teve sorteio! As fotos vocês podem conferir! Até a próxima!

E aqui estão as fotos:

.

Leave a Comment