O faroeste bizarro de Robert E. Howard

A partir do século XIX, os Estados Unidos deram início a um período de forte expansão de seus territórios pela costa oeste, numa tentativa de ampliar riquezas e trazer maior progresso ao país. Essa longa e progressiva migração de pessoas pela região marcou a história e o imaginário americano, criando um o termo “velho oeste”, ou como é mais conhecido mundo afora: faroeste.

Misticismo relacionado aos povos indígenas, grandes caçadas aos animais selvagens, desbravamento de regiões quase inóspitas, trens percorrendo desertos e tiroteios entre xerifes e bandidos são parte fundamental das histórias que circulam ainda hoje entre filmes, livros e jogos.

Muitos escritores se dedicaram a produzir narrativas fantásticas sobre o oeste selvagem e um deles foi Robert E. Howard, mais conhecido por ser o criador do bárbaro Conan. É bem verdade que grande parte de seus escritos – e os mais famosos – estão relacionados às histórias de fantasia sword and sorcery, mas o autor morou a maior parte de sua vida no Texas, um dos estados expoentes dessa jornada ao faroeste.

E agora, por meio de financiamento coletivo e pela primeira vez no Brasil, a editora Clock Tower está trazendo esses escritos de Robert Howard sobre o oeste selvagem. O projeto apresenta o primeiro volume de uma série de dois livros sobre o tema weird western. Essa edição é fruto do trabalho de mais de três anos de pesquisas sobre o subgênero “faroeste estranho”, que mistura horror e fantasia com histórias e fatos reais que ocorreram no velho oeste americano.

Monstros, fantasias e histórias incríveis fazem parte dessa coletânea que procura englobar o que tem de melhor escrito por Howard nesse subgênero. Durante esses anos de pesquisas foram consultados grandes especialistas na obra de Howard, como Rusty Burke e seus amigos Mark Finn e Jeffrey Shanks.

Recomendo fortemente a participação desse financiamento, por dois motivos simples: Robert E. Howard é um dos grandes nomes mundiais de fantasia, terror e aventuras; além dessa edição ter o tradicional cuidado da Editora Clock Tower, especialista nesse tipo de publicação.

Editora Clock Tower

Idealizada por Denílson E. Ricci depois de anos de trabalho com o Site Lovecraft, a editora nasceu em 2012 com a publicação – em forma de financiamento coletivo – do livro O Mundo Fantástico de H.P. Lovecraft. Desde o início o objetivo era publicar grandes obras e autores esquecidos do passado e que não têm um apelo comercial que justifique a atenção de grandes editoras.

A Clock Tower se dedica à ficção fantástica de horror, produzindo livros que vão além do ofício de traduzir e publicar, evocando a aura dos antigos círculos literários, quando diversos escritores trocavam informações e impressões sobre essa literatura. Inclusive grande parte da força para a criação da editora veio de um antigo grupo de e-mails do Yahoo, que debatia a literatura de horror, principalmente Lovecraft e afins, chamado Culto Lovecraftiano, do qual fiz parte entre 2002 até seu fim, no final de 2015.

Sobre Janary Damacena

Janary Damacena escreveu 144 posts neste blog.

Sempre interessado em narrações fantásticas e de horror, apreciador de boa interpretação e defensor da regra de ouro.

Leave a Comment