Um guia de aventuras para o apocalipse: Histórias de Sobrevivência #1

Há pelo menos um ano os fãs de apocalipse zumbi aguardam ansiosamente o lançamento de qualquer material que possa dar ideias ou traga conteúdo para aventuras. Como um sobrevivente nato nesse mundo canibal, fiquei atento, espreitando tudo que aparecia mas nem pelo Brasil nem fora daqui ouvir falar de algo interessante envolvendo RPG e zumbis.

Isso quer dizer que após o lançamento do Terra Devastada, em setembro de 2011, não apareceu material com a qualidade desse primeiro volume de Histórias de Sobrevivência, que começou a ser vendido em pré-venda pela editora RetroPunk. São quatro aventuras em 32 páginas, baseadas no horror pessoal de sobreviver a cada dia para fugir mais uma vez logo em seguida.

Logo na introdução uma dica valiosa para qualquer um que pretende narrar jogos de terror/suspense, que é ler tudo antes da partida e, se preciso, fazer esboços aprofundando detalhes mais interessantes. Além disso, um alerta: o livro é direcionado aos mestres. Não que isso seja impedimento para uma leitura agradável por parte dos jogadores. Mas vamos a um resumo das aventuras:

Pela Ciência, de Fabrício Caxias – Dois meses depois da epidemia que varreu a terra, sobreviventes continuam encurralados no último andar de um prédio no centro da cidade até um deles avistar algo que pode salvar suas vidas.

Fuga de Americano, de Rodrigo “Ragabash” Nassar – Depois de um dia comum, policiais e a comunidade carcerária presenciam o inicio da carnificina zumbi de dentro do presídio precisando, mais do que nunca, encontrar uma forma de escapar.

Exame Final, de Matheus Funfas – Antes da infestação se alastrar por todo o mundo, poucas informações a respeito da doença circulavam, assim o que era para ser apenas uma volta às aulas após um feriado, se tornou algo mais.

Redenção, de John Bogéa – Aproximadamente um ano se passou desde que os zumbis dominaram a Terra, mas um condomínio fechado conseguiu abrigar moradores com grande segurança e luxo até que pessoas começaram a sumir.

Todas as histórias estão bem elaboradas e podem render horas de diversão entre jogadores e mestre. Apesar de o livro trazer tudo prontinho para jogar, vale a pena se debruçar sobre as ideias e montar partidas mais detalhadas, com os cuidados que as partidas de terror merecem

Sobre Janary Damacena

Janary Damacena escreveu 130 posts neste blog.

Sempre interessado em narrações fantásticas e de horror, apreciador de boa interpretação e defensor da regra de ouro.

Leave a Comment