Sete boas ideias para financiar no Catarse

Eu sei, a pandemia ainda não acabou e não podemos sair livremente de casa para encontrar os amigos e jogar RPG. Mas, apesar dessa situação, continua sendo um bom momento para nos inteirarmos das novidades que estão rolando por aí, e atualizar nossas leituras. E, para te ajudar nisso, separei algumas coisas legais que apareceram nos últimos dias!

NoteQuest – Esse é um RPG solo minimalista de exploração de masmorra criado pelo nosso amigo Coisinha Verde. Nele, você constrói seu personagem rapidamente e vai explorando uma masmorra gerada aleatoriamente. E não é preciso de nada além de papel e lápis. Sou bem suspeito para falar dos jogos desse goblin barbudo, pois há anos a gente faz partidas nos eventos e testa as novidades que ele produz. Esse RPG já é gratuito no site do Coisinha Verde, mas o financiamento vai expandir o conteúdo, atualizar alguns detalhes e produzir uma versão física.

A Herança de Cthulhu – Um grande ritual foi realizado por sacerdotes e cultistas espalhados pelo mundo, e despertou o grande Cthulhu, que devastou a civilização como conhecemos com sua horda de monstruosidades cuja simples visão trazia loucura e morte. Neste RPG, você é um sobrevivente se escondendo em refúgios e  esperando oportunidades de buscar comida, remédios, armas e equipamentos para resistir à destruição, lutando diariamente contra pessoas tomadas pela loucura, cultistas, sacerdotes sombrios e criaturas perversas. O jogo pode ser solo, uma narrativa compartilhada em grupo e sem mestre, além da tradicional mesa com jogadores e narrador. 

Punkverso – A RetroPunk se consolidou como uma editora conhecida por dar suporte aos seus jogos por meio de suplementos, aventuras e outros conteúdos. E essa atenção foi expandida com o lançamento da revista de RPG voltada aos títulos da casa, e alguns materiais um pouco mais genéricos. O financiamento recorrente permite receber material de vários tipos, além de abrir a possibilidade de você ajudar a fortalecer seu jogo preferido. Com a quantidade de jogos legais que a Retropunk possui, e a qualidade das aventuras e artigos que tem saído na revista, eu te aconselho fortemente a aproveitar.  Inclusive por causa dos muitos autores maneiros de Brasília, que todos precisam conhecer!

Forbidden Magazine – Há pouco menos de um ano, a editora Redbox, que tinha o RPG Old Dragon como carro-chefe, se fundiu à empresa de jogos argentina Bureau de Juegos, criando a Buró Brasil. O objetivo principal foi alavancar a empresa para que pudesse manter dedicação mais intensa à produção de jogos e RPGs. E um dos resultados dessa fusão, foi a Forbidden Magazine que foca no material OSR (Old School Renaissance), ou seja, os jogos de RPG de dungeon de estilo Old School. Nela, você encontra matérias com aventuras, encontros aleatórios, itens mágicos, novas especializações, guias e conselhos para mestres e jogadores. Se essa é sua vibe, sugiro experimentar. 

The Few and Cursed – Uma História em Quadrinhos brasileira sobre um western sobrenatural em um mundo pós-apocalíptico. Ali pelo ano de 1840 mais de 90% da água no planeta simplesmente desapareceu da noite para o dia. Desde então, na busca incessante pela própria sobrevivência, a humanidade perdeu sua bússola moral e abriu as portas para o sobrenatural. Depois de 70 anos, a humanidade foi se adaptando e aprendendo a sobreviver com a escassez de água – hoje usada como moeda. Toda uma geração já nasceu e cresceu neste mundo onde as maldições são cada vez mais comuns e terríveis. A HQ possui um cenário muito bem descrito e arte impecável, além disso já conta com uma série de seis volumes e um livro spinoff. Perfeito para jogar RPG!

Contos Fantásticos Coreanos – No início do século XX chegou às mãos do missionário canadense James S. Gale um compêndio de relatos fantásticos e assustadores registrados por Im Bang, um estudioso coreano, discípulo de Song Si-yol, reconhecido acadêmico e escritor da dinastia Joseon. Sendo assim, por seleção do tradutor, em 1913 foi publicado o livro com os registros de Im Bang e também do literato Yi Riuk. E é esse livro, escrito entre 1660 e 1722, que está com tradução para o português pela primeira vez. Se você gosta de literatura fantástica ou cultura asiática, vai fundo!

O Cavaleiro sem Cabeça – Essa é uma das histórias mais antigas da ficção norte-americana e conta sobre a lenda de um homem decapitado montado em seu cavalo, tão tradicional no antigo folclore europeu, que serviu de inspiração para a criação d’A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça. Esse conto foi escrito por Washington Irving e publicado pela primeira vez em 1820, ou seja, essa edição está comemorando os 200 anos da publicação original. Além disso, a Editora Wish faz um trabalho primoroso em suas edições de contos de fadas e antigas histórias. 

Sobre Janary Damacena

Janary Damacena escreveu 141 posts neste blog.

Sempre interessado em narrações fantásticas e de horror, apreciador de boa interpretação e defensor da regra de ouro.

Leave a Comment