# 37 PODCAST D30 – Mulheres do RPG

Faz muito, muito tempo que a gente vem pensando em fazer uma edição especial com as mulheres do nosso hobby. Sempre esperando uma polêmica para poder contribuir e acabar com qualquer preconceito no RPG! Mas finalmente as estrelas se alinharam e a gente reuniu um time genial de mulheres fodásticas!

Camila Reinehr vocês já conhecem, fez dois podcasts com a gente e joga na minha campanha do Reino da Escuridão. Stephanie Braz mestrou no último encontro D30 (que teve duas mestras!). Aline Albuquerque joga com o Gene, e esteve no último encontro e pela primeira vez jogou com desconhecidos. Marcela Travassos participou de um live do Kodama com a gente, e passa muitas reuniões do trabalho falando de RPG com o ML. A melhor forma de falar sobre essa questão, a gente acredita que é essa, dar a palavra a elas, sem restrições, na grande irmandade que precisa ser o mundo do RPG.

E no D30 a gente não acredita em panelas, por isso chamamos pessoas que nem todos conheciam, mas que vimos que juntas agregariam super… bem, o resultado vocês podem ouvir. Com a palavra, as mulheres do RPG!

 

| Open Player in New Window

E ATENÇÃO: Não esqueça que seu comentário é fundamental para sabermos o que está indo bem, o que desagrada, temas futuros, sugestões e afins. Então, deixe seu recado aqui no site ou envie pelo nosso Facebook, ou ainda pelo e-mail d30rpg@gmail.com

Para download clique com o botão direito do mouse e a opção “salvar como” em um dos seguintes links: MP3ZIP. Para acrescentar nosso podcast no I-tunes é só seguir esse endereço.

Um pouco do que a gente falou durante o Podcast:

Nova RPG

3D&T

Cthulhu

D&D

Harry Potter

A Bandeira do Elefante e da Arara

Orgutal Casa de Jogos

Ludoteca BGC

Sobre Janary Damacena

Janary Damacena escreveu 85 posts neste blog.

Sempre interessado em narrações fantásticas e de horror, apreciador de boa interpretação e defensor da regra de ouro.

Comments

  1. Só queria perguntar pra Aline se por um acaso esse bloco era o Bloco T da QI 03 do Guará I? Porque as características que você deu me lembram muito de uma amiga da minha cunhada (Natália) da qual eu era namorado (hoje marido)… E eu conheço você.

  2. Seria muita coincidência se Eu, um D30 tivesse APRESENTADO O RPG pra você…

  3. Vocês poderiam aproveitar o evento Ludo Girls pra montar mesas de RPG só para mulheres, já que está ficando cada vez mais comum ter RPG em eventos de boardgames.

    Quanto aos estereótipos, minha esposa só gosta de jogar com personagem de porrada (Guerreira ou Bárbara). Bardos, magos, clérigos etc ela passa longe, hahaha.

    E, aproveitando, vocês citaram o RPG que rola na Ludoteca. Os eventos da Green Peanuts lá são bem legais! Recomendo.

    1. Estamos sempre nos eventos da Ludoteca e Green Peanuts! Super legal que inclusive tem mulheres organizando também!

      O Ludo Girls super seria legal, vou mandar pra Stephanie s sugestão inclusive!

  4. Muito bacana esse podcast! Eu tbm me senti meio constrangida a primeira vez q fui ao D30, pq tinha tipo 50 homens e 3 mulheres (contando comigo rs) e qndo eu entrei uma galera levantou a cabeça e olhou pra mim como se eu fosse um ET. rsrs Mas notei q no último evento teve mto mais mulher, inclusive na mesa q meu marido mestrou pra criança (e eu estava como personagem pra ajudá-las) tinha duas meninas. Adorei a ideia da mesa só de mulher, até pq nunca tive a oportunidade de jogar com mulheres experientes como eu (eu jogo vários sistemas há mais de 20 anos). Na maioria dos jogos q eu jogo só tem eu de mulher. Mas acho q dei sorte, pq nunca sofri nenhum preconceito por isso. Meus amigos são uns amores tbm, né. Então felizmente nunca tive uma vivência desagradável nesse sentido. Mas tenho curiosidade de jogar com outras mulheres experientes e tbm jogar um jogo mestrado por mulher.

    1. É um debate interessante! Eu já mestrei para um grupo só de mulheres e é uma experiência muito bacana, e também já joguei em uma mesa que tinha uma narradora (que é uma pessoa muito legal), e também foi uma experiência incrível. Mas o fato, Cíntya, é que estamos tentando mobilizar mais as moças para participar dos eventos, criando um ambiente mais acolhedor para vocês. E é muito importante receber a ajuda da mulherada para conseguir isso, pois só um esforço conjunto vai beneficiar o cenário rpgístico como um todo.
      Em tempo: A mesa de vcs padawans foi sensacional 🙂

  5. Na verdade, acabei de lembrar q joguei umas aventuras com mulheres com mais experiência, mas foram ocasiões bem pontuais. Não rolou nenhuma campanha mais longa. Já jogo q mulher mestrou nunca joguei msm.

  6. Com certeza! O esforço de vcs já está dando resultado. Inclusive agradeço por terem tido essa preocupação e sensibilidade e me coloco à disposição para ajudar.

  7. Sou mãe também! Só que não consegui esperar 6 meses, o meu está com 3 e já voltei.

    Conheci rpg sozinha, fui atrás e fui pedindo pra jogar. Os caras nem queriam no começo mas deixaram.

    Hoje meu marido é o mestre (sempre foi, mas conheci ele no Magic), e temos 5 mulheres jogando. Então tem muito brilho, romance, festas, pets, raposas mágicas, nobres, etc…

    Na nossa mesa também já passamos o dia inteiro discutindo entre a gente. O mestre costuma ir comer e ir no banheiro enquanto isso. A maioria das discussões vão longe longe.

    Já passei numa situação chata há muito tempo em que um cara era a fim de mim e depois que eu não dei bola ele me xingou pelas costas. Mas graças a Deus nunca mais nada desse tipo.

    O nosso é high fantasy medieval com pouquíssimas batalhas.

  8. Minha esposa e meu filho bebê também jogavam… tava querendo muito jogar com minha esposa e meu dois filhos juntos mas ela nunca mais quer jogar…

  9. Publiquei um artigo hoje no blog que escrevo e acabei invadindo uma postagem do Ricardo Mallen, que me direcionou para o D30 RPG e mais especificamente para o podcast de vocês.

    Fazia um tempo que estava afastado das comunidades de RPG, lendo muito pouco sobre o assunto e agradeço ao Mallen por essa dica extraordinária.

    O podcast de vocês ficou sensacional e é realmente importante falar sobre o que acontece nas mesas, o preconceito sofrido pelas mulheres – muitos dizem não acreditar por não ter acontecido com eles – e trazer sim mais mulheres para o hobbie.

    Ouvir o podcast foi um deleite para os meus ouvidos, depois que meus olhos choraram sangue ao ler quase 200 comentários em uma comunidade cujos membros ativos (sic) parecem ignorar o problema e ainda lançam sobre as costas das mulheres a culpa por “não se interessarem em ler manuais de regras” ou por “se oferecerem para os mestres para ganhar favores dentro do jogo”.

    Parabéns pelas palavras e Mallen, com certeza estou retornando e virei mais vezes à casa de vocês.

    1. Será sempre um prazer ter você por aqui, Franciolli! Nossa casa está aberta para quem gosta de se divertir com bons jogos e pessoas legais, sempre com respeito mútuo.

    1. Claro Kellen! Aqui o espaço é aberto para todas as pessoas legais que gostam de debater temas importantes para o RPG e jogos em geral! Sempre que tiver vontade a porta tá aberta ?

  10. Pingback: [café Rpgistico] – Um pouco de RPG, Ficção Cientifica e Sociedade – Diário do RPGista

Leave a Comment